Esse texto pertence a PAIVINHA, sendo que ninguém mais pode deletá-lo.
        Caso você seja paivinha e queira apagar EM DEFINITIVO o texto, digite sua senha para confirmar a exclusão e clique no botão excluir.

Se você preferir, você pode clicar no número de ordem do texto selecionado e editá-lo, pois a exclusão não poderá ser revertida.

84 - Loucuras De amor
Queridos amigos.

É com o maior carinho que lhes apresento o meu amigo e poeta Antônio Paiva Rodrigues, que ainda assim, afirma não ser poeta...

Um grande beijo em seu coração.

Nádya Haua



Loucuras De amor

Ele afirma não ser poeta, mas...

Li no teu semblante
Uma mensagem oculta
Terna, doce e refrescante
Pensei, cá com meus botões
Será que ela esqueceu os senões
Dos prazeres, alegrias e sensações
Que fizerem palpitar nossos corações.

Poetas vivenciam...

A nossa vida é assim: Cheia de virtudes, defeitos e trejeitos
Não esqueçamos jamais, como sofre um coração no peito
De quem ama sem preconceitos, puro como o ar rarefeito
Que se encontra, nas mais altas montanhas, do orbe perfeito sem rejeito
Amar e ser amado, uma arte criada pelo Senhor sem defeitos...
Que desprezamos, por ciúme ou despeito e por sermos imperfeitos
Mas a saudade e o aconchego nos deliciam com um amor perfeito.



Poetas não temem...


Sublime, eterna, gloriosa, bela, inteligente e graciosa, amo-te!
Sem ter medo de ser feliz, onde miro te vejo, desejo-te profundamente
Dia e noite sou feliz, mas sem tua presença, pareço uma grande cicatriz
Perturba, machuca, dilacera, doe em minha alma, sinto-me infeliz
De longe ao se aproximar, coração a palpitar, desejo te beijar
Toda fagueira, faceira, semblante a brilhar, pensa é hora de amar.

Poetas amam e sentem...


Amar desesperadamente entre gemidos, sensações e beijos ardentes
Sugar nossas forças com um magnetismo imanente, nossos olhos brilham reluzentes
Pedindo mais carícias, nossos corpos entram em êxtase, e uma sensação nos faz cerrar os dentes
É o orgasmo, o prazer, que só o amor proporciona a gente que ama a gente.





Fale com o autor:

celpaiva@oi.com.br





Paivinha


(Amor)


Senha: